MACHISMO NO AMBIENTE DE TRABALHO: SAIBA QUAIS AS SITUAÇÕES MAIS COMUNS.

Sabemos que, infelizmente, ainda há no mercado de trabalho uma grande desigualdade de gêneros. O machismo no ambiente de trabalho é um exemplo disso, além de ser um tema polêmico. No entanto, é inadmissível que a sua empresa faça “vista grossa” ao se deparar com este tipo de situação. Para tanto, é preciso ter atenção, pois tanto os homens quanto as mulheres podem ter comportamentos preconceituosos dentro da sua organização. Afinal, diversos desses casos acabam passando despercebidos no dia a dia organizacional.

Por isso, listamos algumas destas situações que podem estar ocorrendo dentro da sua empresa neste momento.

Confira abaixo:

MANINTERRUPT – INTERROMPER A FALA

O ato de interromper a fala, ou “maninterrupt” no termo em inglês, é quando os homens interrompem a linha de raciocínio das mulheres pois acreditam que a sua fala é mais importante do que a delas. Isto acontece porque muitos homens acreditam que, devido a sua posição de privilégio dentro da sociedade, este é um “direito natural”.

Infelizmente, durante as reuniões corporativas, é muito comum que os homens interrompam a fala das mulheres no mercado de trabalho com mais frequência, como se a sua voz fosse mais importante. Isto é apontado por uma pesquisa realizada na Universidade George Washington, pela pesquisadora Adrienne Hancock.

MANSPLAINING – EXPLICAR COISAS ÓBVIAS

Explicar coisas óbvias para mulheres, como se elas já não soubessem disso, é como se define o “mansplaining”. Muitas vezes a mulher é especialista no assunto, e um colega do mesmo cargo sente-se superior e fica explicando coisas óbvias — mesmo que seja um assunto que ela domine. Esta “didática” irônica menospreza o trabalho e os estudos da colaboradora.

BROPRIATING – REPETIR IDEIAS EXPOSTAS DE OUTRA FORMA

Muitas vezes, a mulher tem uma ideia maravilhosa na empresa e apresenta-a aos seus colegas de equipe. Mais tarde, um deles repassa esse pensamento aos seus gestores, mas não dá os créditos ao colega. Ou seja, ele rouba o seu pensamento, repetindo as ideias expostas de outra maneira e acaba ficando com todo o prestígio. Este ato de “roubar” ideias de mulheres e vendê-las como se fossem suas é chamado de “bropriating”.

GASLIGHTING – FAZER PIADAS SOBRE TPM

Outra situação de machismo no trabalho é acusar a mulher de estar na TPM, por notar que ela está mais estressada ou tendo atitudes diferentes do normal. Contudo, assumir que ela é menos capaz de realizar algo por estar em um determinado período do seu pico hormonal não faz sentido e não deve acontecer — essa é uma situação que causa desconforto e é invasiva. O ato de inferiorizar opiniões e ideias de mulheres por considerar que ela não esteja pensando direito ou em pico hormonal é chamado de “gaslighting”.

BÔNUS: DICAS RÁPIDAS PARA COMBATER O MACHISMO NO AMBIENTE DE TRABALHO

Agora que você conferiu algumas situações principais que acontecem com relação ao machismo no ambiente de trabalho, veja algumas dicas rápidas de como combatê-lo:

●   Sempre entreviste o mesmo número de candidatos e candidatas;

●   Treine os gestores para que aprendam a identificar e a reprimir qualquer ato machista;

●   Tenha um bom código de ética;

●   Apresente a temática nas reuniões e faça os colaboradores discutirem a importância do assunto;

●   Evite perguntar sobre os filhos, pois isso não interfere no desempenho profissional;

●   Não demita as mães que voltaram de licença-maternidade;

●   Tenha um bom canal de denúncia;

●   Conscientize os seus colaboradores sobre o assunto.

O machismo no trabalho é um assunto polêmico, mas não deve ser deixado de lado pela sua empresa. Entender sobre a temática e investir em estratégias para que isso não aconteça é essencial para igualar os padrões de gênero da sua organização.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *